ModalMais (MODL11) tem negociações canceladas pela B3 (B3SA3) modalmais (modl11) tem negociações canceladas pela b3 (b3sa3) ModalMais (MODL11) tem negociações canceladas pela B3 (B3SA3) MODALMAIS MODL11

ModalMais (MODL11) tem negociações canceladas pela B3 (B3SA3)

A B3 (B3SA3) informou que todos os negócios com as ações ordinárias (MODL3) e preferenciais da Modalmais (MODL4) realizados entre a última sexta-feira e hoje (3) serão cancelados.

Mas os negócios feitos com os Units (MODL11) seguem valendo.

Segundo comunicado da Bolsa, a decisão foi baseada em uma norma do “Regulamento de negociação” que permite o cancelamento das operações que possam apresentar “risco ao funcionamento e à estabilidade dos mercados” e aos “processos de compensação e liquidação”.

O cancelamento das negociações acontece porque alguns investidores viram no preço mais baixo da Unit uma oportunidade de arbitragem, comprando a Unit para desmembrar em três ações. Veja o balanço completo.

O problema é que a Unit não corresponde a três ações e, sim, a uma ação e dois recibos de ações. Isso exigiu que a B3 cancelasse as negociações de MODL3 e MODL4 para corrigir a confusão.

As ações da ModalMais (MODL11) estrearam em Bolsa com forte desvalorização na sessão desta sexta-feira (30), após serem precificadas abaixo do intervalo de preço.

Os papéis da instituição financeira fecharam em baixa de 7,30%, cotados a R$ 18,55.

IPO da ModalMais (MODL11)

A ModalMais (MODL11) precificou seu IPO em R$ 20,01 por unit. Assim, a empresa movimentou R$ 1,17 bilhão.

A faixa indicativa de preço estava situada entre R$ 24,30 e R$ 32,82 por units. A instituição financeira havia protocolado o pedido de IPO no final de fevereiro deste ano.

Perfil da ModalMais – MODL11

Fundada há mais de 25 anos por ex-sócios do Banco Garantia como uma corretora, o grupo Modal passou por transformações que o tornaram primeiro no banco múltiplo Modal e, em 2018, no ModalMais (MODL11), unindo as operações de plataforma de investimentos e banco digital.

Os principais acionistas da instituição são:

  • Modal Controle, que possui participação de 87,3% das ações ordinárias e 41,6% das preferenciais e pode cair para até 70,9% e 23,2%, respectivamente, se forem exercidos os lotes adicional e suplementar;
  • a Modal Participações, veículo do Credit Suisse, que tem 9% dos papéis ordinários e 42,7% dos preferenciais e pode cair para 9% e 23,8%, respectivamente; e
  • fundo Digital Mais, que tem 2,3% das ações ordinárias e 11% das preferenciais e pode cair para 2,3% e 6,2%.

ModalMais (MODL11) fechou o ano passado com uma base de 1,1 milhão de clientes.

O lucro líquido das operações continuadas somou R$ 43,2 milhões no ano passado, crescimento 16,8% na comparação com 2019.

Em junho passado, a instituição financeira fechou acordo por meio do qual concedeu ao Credit Suisse a opção de comprar até 35% do negócio, acordo que avaliou o Modalmais em aproximadamente R$ 5 bilhões.

Leitura Recomendada

Confira mais notícias sobre o mercado financeiro

Empresas da Bolsa: confira a lista completa aqui