Dólar Blue hoje na Argentina segue em baixa

O dólar blue está sendo negociado a $ 1.425 na compra e a $ 1.445 na venda nesta sexta-feira (19), uma queda de 10 pesos em relação ao fechamento da véspera.

Durante a semana a divisa acumulou uma baixa de 55 pesos, chegando a ser cotada a $ 1.415,00. Cabe lembrar que a moeda chegou a subir no meio da semana após intervenção do governo argentino no mercado paralelo.

O dólar oficial está sendo cotado a $ 942,50 no Banco Nación.

Leia mais: Dólar Blue: câmbio paralelo utilizado na Argentina

Dólar Blue

  • Compra: $ 1.425,00
  • Venda: $ 1.445,00

Dólar oficial a Peso Argentino (ARS)

  • Compra: $ 904,00
  • Venda: $ 944,00

Dólar MEP

  • Compra: $ 1.320,97
  • Venda: $ 1.321,43

Entenda o contexto econômico

A última segunda-feira (15) marcou o início de duas medidas do governo argentino que mexeram com o mercado de câmbio e devem impactar a inflação. Uma delas é a venda de dólares nos mercados paralelos de câmbio pelo Banco Central. A outra é a suspensão de emissões de pesos.

A venda de pesos pelo governo no mercado paralelo visa a conter a diferença entre a taxa de câmbio oficial do país e as taxas não oficiais, como o dólar blue, vendido nas chamadas cuevas. O dólar negociado no mercado paralelo atingiu um recorde na sexta-feira, cotado a US$ 1.500.

Com o anúncio das medidas, o dólar blue cedeu pela primeira vez em seis sessões, recuando 85 dólares em um único dia, cotado a US$ 1.415. Assim, a diferença entre o oficial e a moeda vendida nas cuevas ficou em 53,4%, depois de atingir 62% na última sexta-feira.

Impactos no dia a dia

A valorização do dólar paralelo tem impacto direto no custo de vida dos argentinos, encarecendo produtos importados e pressionando ainda mais a inflação.

A população, que já enfrenta dificuldades econômicas, vê no aumento do dólar blue um agravante para seu poder de compra e planejamento financeiro.

O que esperar para o dólar blue?

O cenário futuro permanece indefinido, com o governo tentando equilibrar as reformas econômicas e a necessidade de controle cambial para evitar uma desvalorização ainda maior do peso argentino.

A comunidade internacional observa atentamente os desdobramentos na Argentina, esperando que as medidas adotadas consigam trazer estabilidade econômica ao país.