Kora Saúde (KRSA3) pode captar R$ 1,6 bi em IPO

A Kora Saúde (KRSA3) definiu nesta quarta-feira (7) a faixa indicativa de preço da sua oferta inicial ações (IPO) entre R$ 11,20 e R$ 15,50.

Considerando o ponto médio da faixa (R$ 13,35), a Kora Saúde (KRSA3) pode levantar aproximadamente R$ 1,680 bilhão em sua oferta inicial.

kora-saude-krsa3 kora saúde (krsa3) pode captar r$ 1,6 bi em ipo Kora Saúde (KRSA3) pode captar R$ 1,6 bi em IPO kora saude krsa3

O IPO contará apenas com tranche primária. Dessa forma, os recursos captados vão direto para o caixa da empresa.

A cifra levantada através da emissão de ações primárias será destinada para:

  • compra de ativos;
  • ampliação dos ativos já existentes;
  • inauguração de novos hospitais;
  • expansão de outros segmentos hospitalares.

No entanto, a oferta também poderá contemplar uma venda secundária de ações, na eventual colocação de lotes de ações adicionais e suplementares. Nesse caso, a oferta poderá movimentar mais R$ 588 milhões e atingir R$ 2,25 bilhões.

A oferta é coordenada por Itaú BBA, Bradesco BBI, J.P. Morgan, , XP, Santander e UBS BB.

Perfil da Kora Saúde – KRSA3

A Kora se considera uma das maiores redes independente de hospitais privados no Brasil.

Em 2020, a Kora Saúde opera em 11 hospitais próprios localizados nos estados do Espírito Santo, Mato Grosso, Distrito Federal e Tocantins.

Estes hospitais somam 1.272 leitos, dos quais 293 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de acordo com dados de 31 de dezembro de 2020, e uma receita líquida de contratos com clientes de R$612,3 milhões.

A companhia também fornece serviços de oncologia ambulatorial dos estados do Espírito Santo e Tocantins e mantém um ambulatório de oncologia no Mato Grosso.

Além disso, a Kora Saúde presta serviços auxiliares de apoio diagnóstico. Os serviços de apoio diagnósticos incluem diagnóstico por imagem, análises clínicas e hemodinâmica, entre outros.

O fundo de private equity H.I.G controla a empresa com 75% do capital. Considerando a diluição com a oferta primária, a participação do fundo caíra para 57%. Se sair a venda secundária, cairá para 51,4%.

Taxa de ocupação de leitos acima da média

Nos últimos três anos, Kora Saúde apresentou taxas de ocupação superiores à média do setor de saúde brasileiro.

Em 31 de dezembro de 2020, os hospitais da companhia possuíam um total de 1.002 leitos, com taxa média de ocupação de 72,9%, 78,6% e 77,9% nos exercícios sociais de 2020, 2019 e 2018 respectivamente.

Como referência, os membros da ANAHP (Associação Nacional de Hospitais Privados) apresentaram ocupação média de 76,4% e 77,0% para os anos de 2018 e 2019, respectivamente, e de 66,5% no período de janeiro a outubro de 2020.

Considerando o mesmo período de 2020, a Kora Saúde apresentou uma taxa de ocupação média de 73,0%, evidenciando a resiliência do seu modelo de negócios mesmo em um ano difícil para o setor hospitalar.

Indicadores financeiros da Kora Saúde

Desde 2001 a 2017, a receita líquida de contratos com clientes da companhia apresentou taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 32%. De 2018 a 2020 a taxa de crescimento anual composta foi de 47%.

No mesmo período, o Ebitda ajustado da Kora Saúde cresceu, em média, 105% ao ano.

Nesse mesmo período a companhia teve uma evolução de Margem Ebitda ajustado de 10,8% em 2018 para 21,0% em 2020.

O saldo de caixa saiu de R$20,2 milhões em 2018 para R$180,8 milhões no ano passado.

A alavancagem financeira (dívida líquida/Ebitda ajustado) da Kora Saúde ficou abaixo de 2,0x no último exercício.

Leitura recomendada

Confira mais notícias sobre os próximos IPOs de 2021

IPOs 2021: Confira a fila para abertura de capital