Iguá Saneamento (IGSN3) tem queda de 78,1% no lucro no 1T21

Iguá Saneamento (IGSN3) tem queda de 78,1% no lucro no 1T21

A Iguá Saneamento (IGSN3) reportou lucro líquido de R$ 2,3 milhões no primeiro trimestre de 2021 (1T21). O resultado representa uma redução de 78,1% em relação ao mesmo período de 2020.

A receita líquida somou R$ 207,2 milhões nos três primeiros meses do ano, alta de 2,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

  • Participe do grupo exclusivo de investidores do Carteira S/A no Telegram

O Ebitda (lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização) caiu 24,1% na comparação com igual etapa de 2020, totalizando R$ 44,4 milhões. Confira o balanço na íntegra aqui.

O lucro bruto totalizou R$ 65,6 milhões no 1T21, retração de 22,9% na comparação com igual período de 2020.

As despesas operacionais da Iguá Saneamento (IGSN3) somaram R$ 42,7 milhões no primeiro trimestre de 2020, uma redução de 4,7% na comparação ano a ano.

No 1T21, o resultado financeiro foi uma despesa de R$ 21,9 milhões, representando uma redução de 9,6% ou R$2,1 milhões em relação ao 1T20.

Desempenho operacional da Iguá Saneamento (IGSN3)

O número de economias de água atingiu 495,1mil no 1T21, com aumento de 4,1% ou 19,4mil, em função, principalmente, do crescimento das economias em Cuiabá e Paranaguá que, juntas, foram responsáveis por 63,4% ou 12,3 mil novas economias do aumento total.

Este aumento foi motivado pelo aumento da população atendida e por regularizações de hidrômetros.

O número de economias de esgoto atingiu 338,1 mil no 1T21, com crescimento de 9,4% ou 28,9 mil. As principais responsáveis foram Atibaia, Tubarão e Cuiabá que representaram 75,5% do aumento entre os períodos analisados.

O volume faturado de água da Iguá Saneamento (IGSN3) atingiu 21,3 milhões de metros cúbicos, aumento de 3,0% na comparação com o ano anterior.

Já o volume faturado de esgoto totalizou 13,8 milhões de metros cúbicos, crescimento de 4,9% em relação ao 1T20, reflexo do aumento das economias ativas de esgoto ocorridas no 1T21.

Margens da Iguá Saneamento (IGSN3)

A margem bruta da Iguá Saneamento (IGSN3) foi de % entre janeiro e março de 2021, de pontos percentuais.

Já a margem Ebitda alcançou 21,5% no 1º trimestre de 2021, baixa de 7,5 p.p. na comparação com igual trimestre de 2020.

Endividamento

Em 31 de março, a dívida líquida da Iguá Saneamento (IGSN3) era de R$ 1,316 bilhão. Isso representa um aumento de 16,7% na comparação com igual período de 2020.

A alavancagem financeira da empresa, ficou em 4,2x no final de 2021, baixa de 0,4 p.p.

Os investimentos totalizaram R$ 82,9 milhões no 1T21, crescimento de 58,5% em relação ao mesmo período de 2020.

Leia mais

Veja balanços da empresas listadas na Bolsa brasileira (B3:B3SA3)

Dotz (DOTZ3) registra queda de 19,1% no prejuízo no 1T21