Boa Safra (SOJA3) movimenta R$ 399,9 mi em IPO

A Boa Safra (SOJA3) fixou o preço por ação de sua oferta inicial (IPO, na sigla em inglês) em R$ 9,90, no piso da faixa indicativa, que ia até R$ 12,60.

Foram emitidas 40.404.040 ações ordinárias. Com isso, a operação movimentou R$ 399.999.996.

Considerando o ponto médio da faixa (R$ 11,25), a Boa Safra esperava movimentar cerca de R$ 454,5 milhões em seu IPO.

A oferta contou apenas somente com tranche primária. Ou seja, os recursos vão para o caixa da empresa.

Segundo o prospecto, metade dos recursos serão direcionados para crescimento orgânico e inorgânico e a outra metade para reforço de capital de giro.

As ações da Boa Safra Sementes  estreiam em Bolsa na próxima quinta-feira (29). Na última sexta-feira (26), a empresa mudou seu ticker de GBSA3 para SOJA3.

A oferta foi coordenada por XP Investimentos e UBS BB.  Veja o prospecto do IPO na CVM.

Pedido de suspensão indeferido

O pedido de suspensão do IPO da Boa Safra Sementes (SOJA3), feito por um dos filhos do fundador da companhia, foi indeferido, de acordo com fontes ouvidas pelo Valor.

Hostílio Ribeiro dos Santos Neto, filho que Neri Colpo, fundador do grupo, teve antes do casamento, tentava interromper a operação como parte da contestação do inventário do empresário, falecido em 2018.

Perfil da Boa Safra (SOJA3)

Com mais de 40 anos e atuação em Estados que representam 80% do território nacional, a Boa Safra diz ser líder de mercado, com cerca de 6,5% de market share.

Os acionistas atuais são Marino Stefani Colpo e Camila Stefani Colpo, que possuem 50% cada e podem cair para até 28,2% cada se forem exercidos os lotes adicional e suplementar.

A empresa acredita ter um dos mais completos portfólios de sementes de soja do mercado brasileiro, oferecendo
tratamentos com diversos componentes químicos e genéticos adaptados às mais distintas regiões do País.

Além disso, possui um portfólio inicial para sementes de milho e feijão.

Indicadores Financeiros

Em 2020 a Boa Safra (SOJA3) registrou receita de R$ 588,5 milhões, com alta anual de 45,5%.

O lucro líquido foi de R$ 70,2 milhões, crescimento de 163,3% na comparação ano a ano.

O Ebitda totalizou R$ 105,1 milhões no ano passado, aumento de 131% em relação ao ano anterior.

A margem Ebitda subiu 6,6 pontos percentuais, atingindo 17,8% em 2020

A alavancagem financeira (dívida líquida/Ebitda) saiu de 1,97x em dezembro de 2019 para 0,79x no final de 2020.

Indicadores Financeiros (M.M) 2020 2019 Variação (a.a)
Receita Líquida R$ 588,5 R$ 404,3 +45,5%
Ebitda R$ 105,1 R$ 45,4 +131%
Margem Ebitda 17,8% 11,2% 6,6 p.p.
Lucro Líquido R$ 70,2 R$ 26,6 +163,3%
Alavancagem financeira 0,79x 1,97x -1,18 p.p.

Leitura Recomendada

Rio Alto Energias Renováveis (RIOS3) suspende IPO

Confira mais notícias sobre os próximos IPOs de 2021