C&A (CEAB3) tem alta de 150% no prejuízo no 1T21 1t21 C&A (CEAB3) tem alta de 150% no prejuízo no 1T21 cea ceab3

C&A (CEAB3) tem alta de 150% no prejuízo no 1T21

A C&A (CEAB3) reportou nesta quinta-feira (13) prejuízo líquido de R$ 138,5 milhões no primeiro trimestre de 2021. O resultado representa um crescimento 150% em relação ao mesmo período de 2020.

O Ebitda (lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização) foi negativo em R$ 37,3 milhões, contra Ebitda positivo de R$ 78,1 milhões no mesmo período de 2020.

A receita líquida somou R$ 776,1 milhões nos três primeiros meses do ano, queda de 20,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com a C&A (CEAB3), a receita foi fortemente impactadas pelas novas restrições impostas com o objetivo de reduzir a propagação do Covid-19.

O lucro bruto atingiu R$ 350,9 milhões entre janeiro e março deste ano, queda de 26,3% na comparação com igual etapa de 2020.

As despesas somaram R$ 520,1 milhões no 1T21, diminuição de 1,2% em relação ao 1T20. Confira mais detalhes do balanço aqui.

O GMV (gross merchandise value on-line total) cresceu 178,4% entre janeiro e março de 2021, atingindo R$ 139,2 milhões.

As vendas mesmas lojas da C&A (CEAB3) caíram 21,7% no primeiro trimestre de 2021, baixa de 12 pontos percentuais.

Margens da C&A (CEAB3)

A margem Ebitda alcançou -4,8% no 1º trimestre de 2021, baixa de 12,8 p.p. na comparação com igual trimestre de 2020.

Enquanto a margem bruta da C&A (CEAB3) atingiu 45,2% no primeiro trimestre de 2021, redução de 3,6 p.p.

O desempenho foi afetado principalmente em função da queda da margem bruta de vestuário, categoria com maior participação.

Endividamento da empresa

Em 31 de março, a dívida líquida da C&A (CEAB3) era de R$ 180,6 milhões.

O Capex totalizou R$ 70,7 milhões nos três primeiros meses do ano, aumento de 111% em relação ao mesmo período de 2020.

No 1T21, as alavancas que mais se destacaram foram novas lojas, com a retomada de aberturas de novas unidades, e Digital e Tecnologia, cujo principal projeto impactando o trimestre é a implantação do novo sistema de CRM, SalesForce, para gestão da força de vendas.

Valor de mercado da C&A (CEAB3)

A C&A (CEAB3) estreou na B3 dia 28 de outubro de 2019 como empresa do Novo Mercado e o preço da oferta inicial das ações foi de R$ 16,50.

O volume médio diário de negociação foi de R$ 25,4 milhões no trimestre e a desvalorização das ações foi de 7,9%.

Em 31 de março de 2021 o valor de mercado da C&A (CEAB3) era de R$ 3,6 bilhões. O capital da Companhia totaliza 308.245.068 ações ordinárias e o free float é de 34,5%.

Leitura recomendada

Veja balanços da empresas listadas na Bolsa brasileira (B3:B3SA3)

Dotz (DOTZ3) registra queda de 19,1% no prejuízo no 1T21