Aura Minerals (AURA33) reverte prejuízo em lucro de R$ 76,3 mi no 1TRI aura minerals (aura33) reverte prejuízo em lucro de r$ 76,3 mi no 1tri Aura Minerals (AURA33) reverte prejuízo em lucro de R$ 76,3 mi no 1TRI aura minerals aura33 1

Aura Minerals (AURA33) reverte prejuízo em lucro de R$ 76,3 mi no 1TRI

A Aura Minerals (AURA33) reportou lucro líquido de R$ 76,3 milhões no primeiro trimestre de 2021. No mesmo período do ano anterior, a empresa havia registrado prejuízo de R$ 78,6 milhões.

O lucro por ação (LPA) foi de 1,07 no primeiro trimestre de 2021.

A receita líquida somou R$ 634,5 milhões nos três primeiros meses deste ano, alta de 193% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda (lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu % na comparação com o mesmo período de 2020, totalizando R$ milhões. Confira o balanço na íntegra aqui.

De acordo com a Aura Minerals (AURA33), a combinação de aumento na produção, melhores teores, menores custos, aumento no preço do ouro e desvalorização das moedas locais gerou um forte impacto positivo no Ebitda.

O lucro bruto atingiu R$ 279,4 milhões no 1T21, crescimento de 9,3 vezes na comparação com igual trimestre de 2020.

As despesas administrativas somaram R$ 32,3 milhões entre janeiro e março de 2021, frente a R$ 18,1 milhões de igual período do ano passado.

Endividamento

Em 31 de março, a dívida líquida da Aura Minerals (AURA33) era de US$ 61,6 milhões. Isso representa um aumento de 29,3% na comparação com igual período de 2020.

A companhia investiu US$ 21,859 milhões nos três primeiros meses de 2021.

Destaques operacionais

A produção no primeiro trimestre de 2021 foi de 66.7811 GEO (onças de ouro equivalente), a segunda maior
produção consolidada da história da Aura Minerals (AURA33) e 66% superior em relação ao mesmo período de 2020.

O acesso a áreas de alto teor em San Andres, o início da produção em NOSDE e a contribuição de minério de Ernesto em EPP, além do aumento nas margens em Aranzazu (que está perto de alcançar sua meta de aumentar a produção em 30%), combinados com o aumento nos preços do cobre são os principais fatores por trás do forte desempenho operacional no trimestre.

XP Investimentos recomenda compra do BDR da Aura Minerals (AURA33)

A XP vê a Aura sendo negociada a 3,1x EV/EBITDA em 2021 e 1,9x em 2024 (atingindo uma produção de 347 mil onças de ouro equivalente), abaixo de seus pares (que negociam entre 4x e 5x 2021E), e a corretora assume um preço médio de US$ 1.830/oz para o ouro em 2021.

Dessa forma, a XP acredita que a empresa esteja bem posicionada para aproveitar os benefícios de seu plano de expansão e destravar valor quando declarar novos recursos e reservas.

Adicionalmente, a corretora prevê um retorno com fluxo de caixa de 14% em 2021 e Dívida Líquida/Ebitda de -0,7x 2021. Assim, a XP mantém recomendação de compra para Aura Minerals (AURA33), com preço-alvo de R$ 95 por BDR).

Sobre a Aura Minerals (AURA33)

Aura Minerals (AURA33) é uma empresa de produção de ouro e cobre focada na operação e no desenvolvimento de propriedades de mineração nas Américas.

O acionista majoritário da Aura é a Northwestern Enterprises.

As ações da companhia estão registradas na Bolsa de Valores de Toronto sob a sigla “ORA” e como recibos de depósitos de ações (BDRs) da empresa, sendo que cada um representa uma ação da Companhia, sob a sigla AURA33, na B3, bolsa de valores localizada em São Paulo, Brasil.

Ativos produtivos da Aura Minerals (AURA33)

  • Mina de Ouro de San Andres – uma mina de lixiviação de pilhas a céu aberto localizada nas terras altas do oeste de Honduras, no município de La Union, Departamento de Copan, aproximadamente 150 km a sudoeste da cidade de San Pedro Sula;
  • Mina Ernesto/Pau-a-Pique – localizada no sudeste do estado de Mato Grosso, próximo a Pontes e Lacerda no Brasil, consiste dos seguintes depósitos auríferos: mina a céu aberto Lavrinha, mina a céu aberto Ernesto, mina subterrânea Pau-a-Pique, mina a céu aberto Japonês, mina a céu aberto Nosde e os prospectos de minas próximas a céu aberto de Bananal Norte e Bananal Sul;
  • Mina de Cobre de Aranzazu – uma operação de mineração subterrânea de cobre que produz ouro como subproduto e está localizada no município de Concepcion del Oro, estado de Zacatecas, México, próximo ao norte da fronteira com o estado de Coahuila. A propriedade fica em uma área montanhosa e acidentada, acessada da cidade de Zacatecas, localizada a 250 km sudoeste, ou da cidade de Saltillo, localizada a 250 km nordeste, no estado de Coahuila; e
  • Mina Gold Road – uma mina de ouro subterrânea com veio estreito, localizada no histórico distrito mineiro de Oatman, no nordeste do Arizona, próximo à fronteira Califórnia-Nevada-Arizona e a 40 quilômetros sudoeste de Kingman, Arizona. A propriedade adquirida inclui outros veios que historicamente possuem minérios, incluindo a Gold Ore, Tru-Vein e Big Jim.

Além disso, a Aura Minerals (AURA33) possui mais dois projetos de ouro no Brasil, Almas e Matupá, e um projeto de ouro na Colômbia, Tolda Fria.

Leitura Recomendada

Veja balanços da empresas listadas na Bolsa brasileira (B3:B3SA3)

Dotz (DOTZ3) registra queda de 19,1% no prejuízo no 1T21