Pague Menos (PGMN3) tem alta de 380% no lucro no 1T21 pague menos Pague Menos (PGMN3) tem alta de 380% no lucro no 1T21 pague menos pgmn3

Pague Menos (PGMN3) tem alta de 380% no lucro no 1T21

A Pague Menos (PGMN3) reportou lucro líquido de R$ 44,2 milhões no primeiro trimestre de 2021. O resultado representa um crescimento de 380% em relação ao mesmo período de 2020.

A receita bruta somou R$ 1,910 bilhões no primeiro trimestre, alta de 8,3% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda (lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 27,1% na comparação com o mesmo período de 2020, totalizando R$ 159,3 milhões.

O lucro bruto somou R$ 569 milhões no período, alta de 12,1% em relação ao mesmo período de 2020.

Margens da Pague Menos (PGMN3)

A margem líquida da Pague Menos (PGMN3) atingiu 2,3%, aumento de 1,8 ponto percentual na comparação com igual trimestre de 2020.

Já a margem Ebitda alcançou 8,3% no 1º trimestre de 2021, alta de 1,2 p.p. na comparação com igual trimestre de 2020.

Segundo a Pague Menos (PGMN3), a consistente expansão de margem é resultado das melhorias operacionais em disponibilidade de produtos, execução das lojas e aumento na participação de canais e categorias de produtos estratégicas como digital, parcerias e convênios e marca-própria.

Enquanto a margem bruta atingiu 29,8%, elevação de 1,0 p.p.

O crescimento da margem bruta é resultado principalmente dos projetos de otimização de custos, precificação por zonas (pricing), incremento na participação de marcas próprias e crescimento no faturamento de serviços.

As vendas mesmas lojas cresceram 9,6% no primeiro trimestre de 2021.

Endividamento e Investimentos

Em 31 de março, a dívida líquida da Pague Menos (PGMN3) era de R$ 351,1 milhões. Isso representa uma diminuição de % na comparação com igual período de 2020.

A alavancagem financeira da empresa, ficou em 0,6x no final de 2021, baixa de 0,9 p.p.

No 1T21 foram investidos R$22,6milhões, com a maior parte do investimento direcionada para reformas de lojas e infraestrutura operacional.

A Pague Menos (PGMN3) tem valorização de 12,9% desde seu IPO.

Leitura Recomendada

Veja balanços da empresas listadas na Bolsa brasileira (B3:B3SA3)

Dotz (DOTZ3) registra queda de 19,1% no prejuízo no 1T21