JSL (JSLG3) tem alta de 348% no lucro líquido do 1T21 jsl JSL (JSLG3) tem alta de 348% no lucro líquido do 1T21 jsl jslg3

JSL (JSLG3) tem alta de 348% no lucro líquido do 1T21

A JSL (JSLG3) reportou lucro líquido de 42,1 milhões no primeiro trimestre de 2021. O resultado representa um crescimento de 348% em relação ao mesmo período de 2020.

De acordo com a JSL (JSLG3), o aumento do lucro é reflexo do foco na revisão de custos e gestão de endividamento da Companhia e também pelos resultados apresentados pela Fadel e Transmoreno no trimestre.

O Ebitda (lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 15,9% na comparação com o mesmo período de 2020, totalizando R$ 127,8 milhões.

A receita líquida somou R$ 868,1 milhões nos três primeiros meses deste ano, alta de 25,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O lucro bruto da JSL (JSLG3) totalizou R$ 130,2 milhões no 1T21, crescimento de 92% em relação ao mesmo período do ano passado.

As despesas operacionais somaram R$ 46,2 milhões entre janeiro e março de 2021, aumento de 149,7% na comparação com igual período de 2020.

O Ebit da JSL (JSLG3) atingiu R$ 84 milhões no primeiro trimestre deste ano, um aumento de 70,4% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. Veja o balanço completo no Site de RI da JSL.

Margens da JSL (JSLG3)

A margem Ebitda alcançou 15% no 1º trimestre de 2021, queda de 1,8 ponto percentual na comparação com igual trimestre de 2020.

Já a margem Ebit da JSL (JSLG3) foi de 9,8% entre janeiro e março deste ano, alta de 2,3 p.p.

Enquanto a margem líquida atingiu 4,8%, elevação de 3,4 p.p.

O ROIC anualizado da JSL (JSLG3) atingiu 10,5% no 1T21.

Endividamento e Investimentos

Em 31 de março, a dívida líquida da JSL (JSLG3) era de R$ 1,628 bilhão. Isso representa uma elevação de 36,3% na comparação com igual período de 2020.

A alavancagem financeira da empresa, ficou em 3,1x no final de 2021, baixa de 2,5 p.p.

O Capex bruto da JSL (JSLG3) somou R$ 64,6 milhões no primeiro trimestre de 2021, 59,8% abaixo do primeiro trimestre de 2020.

Os investimentos foram direcionado principalmente para expansão, sobretudo para atender novos contratos nos setores de Papel e Celulose, Químico e Siderurgia e Mineração.

Leitura Recomendada

Veja balanços da empresas listadas na Bolsa brasileira (B3:B3SA3)

Dotz (DOTZ3) registra queda de 19,1% no prejuízo no 1T21