Dólar blue hoje na Argentina dispara e atinge maior diferença desde dezembro

O dólar blue fechou nesta terça-feira (2) a US$ 1.410,00 na compra e US$ 1.430,00 para venda. Essa cotação o posiciona 57,5% acima do valor oficial, que está em torno de US$ 895,45 e US$ 953,75, a maior desde a grande desvalorização promovida pelo governo do presidente da Argentina, Javier Milei, em dezembro de 2023.

A alta do dólar paralelo está relacionado com o possível levantamento das restrições cambiais, conhecidas como “cepos”, embora a gestão Milei tenha negado esses rumores.

O “cepo” cambial implica limitações na compra de moeda estrangeira e nos movimentos de capitais, afetando também a importação de bens e serviços. Atualmente, há um limite mensal de compra de US$ 200 para pessoas físicas, com imposto de 60%. Além disso, aqueles que recebem benefícios do Estado não têm acesso aos dólares. Empresas enfrentam restrições para transferir dólares ao exterior ou pagar dívidas financeiras com suas matrizes.

O termo “cepo” deriva de um instrumento de tortura onde pessoas condenadas eram presas à madeira pelos membros, algo amplamente utilizado pela imprensa e população, apesar da aversão da ex-presidente Cristina Kirchner, que instituiu essas medidas em 2011.

Leia mais: Dólar Blue: câmbio paralelo utilizado na Argentina

Dólar Blue

  • Compra: US$ 1.410,00
  • Venda: US$ 1.430,00

Dólar oficial a Peso Argentino (ARS)

  • Compra: US$ 896,04
  • Venda: US$ 953,98

Entenda o contexto econômico

O aumento acentuado do dólar blue reflete a crescente incerteza econômica na Argentina, que enfrenta desafios significativos para estabilizar sua moeda e restaurar a confiança dos investidores.

As reformas propostas pelo presidente Milei buscam simplificar as regulamentações e promover um ambiente econômico mais dinâmico, mas os efeitos imediatos ainda são incertos.

Impactos no dia a dia

A valorização do dólar paralelo tem impacto direto no custo de vida dos argentinos, encarecendo produtos importados e pressionando ainda mais a inflação.

A população, que já enfrenta dificuldades econômicas, vê no aumento do dólar blue um agravante para seu poder de compra e planejamento financeiro.

O que esperar para o dólar blue?

O cenário futuro permanece indefinido, com o governo tentando equilibrar as reformas econômicas e a necessidade de controle cambial para evitar uma desvalorização ainda maior do peso argentino.

A comunidade internacional observa atentamente os desdobramentos na Argentina, esperando que as medidas adotadas consigam trazer estabilidade econômica ao país.