Dólar blue hoje na Argentina atinge novo recorde

O dólar blue é negociado nesta terça-feira (2) a US$ 1.400,00 para compra e US$ 1.420,00 para venda. Esse cotação o posiciona 48,9% acima do valor oficial, que está em torno de US$ 895,45 e US$ 953,75, conforme divulgado pelo Banco Nación.

Na véspera, o dólar paralelo na Argentina atingiu um novo recorde, ultrapassando o limite de 1.400 pesos para venda. De acordo com o portal argentino “Ámbito”, a moeda foi fechou cotada a 1.405 pesos.

Esse marco histórico ocorre poucos dias após o ministro da Economia, Luis Caputo, ter afirmado que ainda não há previsão para o fim do controle cambial no país. O dólar na Argentina registrou uma alta de 40 pesos na última segunda-feira, mesmo após o Congresso aprovar as principais medidas do governo do presidente Javier Milei, que promete desburocratizar a economia com o objetivo de fortalecer o país.

Outro motivo para o movimento é a baixa na taxa de juros nas últimas semanas e também o desgaste para aprovar os projetos de lei de Milei, como a Lei de Bases e Pacote Fiscal.

Leia mais: Dólar Blue: câmbio paralelo utilizado na Argentina

Dólar Blue

  • Compra: US$ 1.400,00
  • Venda: US$ 1.420,00

Dólar X Peso Argentino (ARS)

  • Compra: US$ 895,45
  • Venda: US$ 953,75

Entenda o contexto econômico

O aumento acentuado do dólar blue reflete a crescente incerteza econômica na Argentina, que enfrenta desafios significativos para estabilizar sua moeda e restaurar a confiança dos investidores.

As reformas propostas pelo presidente Milei buscam simplificar as regulamentações e promover um ambiente econômico mais dinâmico, mas os efeitos imediatos ainda são incertos.

Impactos no dia a dia

A valorização do dólar paralelo tem impacto direto no custo de vida dos argentinos, encarecendo produtos importados e pressionando ainda mais a inflação.

A população, que já enfrenta dificuldades econômicas, vê no aumento do dólar blue um agravante para seu poder de compra e planejamento financeiro.

O que esperar para o dólar blue?

O cenário futuro permanece indefinido, com o governo tentando equilibrar as reformas econômicas e a necessidade de controle cambial para evitar uma desvalorização ainda maior do peso argentino.

A comunidade internacional observa atentamente os desdobramentos na Argentina, esperando que as medidas adotadas consigam trazer estabilidade econômica ao país.