Como quitar as dívidas: veja 10 dicas práticas

Sanar as dívidas parece uma tarefa impossível, mas com planejamento e disciplina é possível ficar livre delas.

Desemprego, crise econômica, gastos desnecessários, financiamentos sem planejamento, e até mesmo falta de organização, podem levar muitas pessoas a ficarem endividadas.

Assim, elaboramos alguns passos para auxiliar na reestruturação da vida financeira e no planejamento futuro, adotando medidas realistas e plenamente alcançáveis.

10 dicas para quitar as dívidas

Se você deseja quitar as dívidas é necessário ter um plano estratégico e muita disciplina financeira. Aqui estão algumas etapas detalhadas que podem ajudar:

1. Avaliação da situação financeira:

Liste todas as suas dívidas, incluindo o valor, taxa de juros e prazo. Faça o cálculo do total de dívidas e compare com sua renda mensal e despesas fixas. Não se esqueça de anotar também a previsão dos gastos futuros.

2. Orçamento:

Crie um orçamento realista e priorize as despesas essenciais, como moradia, alimentação, água, luz, gás e serviços básicos. Faça o uso de aplicativos de planejamento financeiro, planilhas ou até mesmo um caderno para auxiliar na organização. Estabeleça metas.

3. Negociação com credores:

Entre em contato com os credores para discutir opções de pagamento. Depois dos serviços básicos, priorize as dívidas bancárias, pois são as que possuem maior taxa de juros (cheque especial, empréstimo, cartão de crédito). Busque redução de taxas de juros, parcelamento ou até mesmo descontos.

4. Converse com a família

Converse com todos os membros da casa sobre as dívidas, criem hábitos diários que possam ajudar a reduzir as despesas. Mesmo que seja pequenas economias. Como por exemplo tomar banho mais rápido ou reduzir as saídas para jantar fora. Juntos podem ter ideias para sanar as dividas mais rápido.

5. Corte de despesas:

Analise suas despesas mensais e identifique áreas para cortar, eliminando gastos superfúlos. Faça pesquisas de preço antes de realizar compras e redirecione o dinheiro economizado para pagar as dívidas.

6. Geração de renda adicional:

Procure oportunidades para aumentar sua renda, como trabalhos freelance, venda de itens não utilizados ou outras fontes de renda extra.

7. Priorização de dívidas:

Classifique as dívidas com base nas taxas de juros dê prioridade para o pagamento das dívidas com taxas mais altas primeiro.

8. Educação financeira:

Invista tempo em conhecimento e aprenda sobre finanças pessoais. Desenvolver habilidades financeiras podem evitar futuras dívidas.Aprenda sobre investimentos e planeje para ter uma reserva de emergência.

9. Persistência e paciência:

Tenha paciência sair das dívidas é um processo gradual. Mantenha o foco e celebre pequenos progressos. Se necessário recalcule a rota e ajuste o planejamento. Faça mudanças conforme sua situação financeira melhora.

10. Busque ajuda profissional:

Considere consultar um consultor financeiro para orientação personalizada ou até mesmo organizações de aconselhamento de crédito também podem oferecer assistência.

Procure o Procon ou Defensoria Pública da sua região e solicite ajuda. Essas organizações possuem setores que ajudam na renegociação de dívidas.

Lembre-se, o processo pode ser desafiador, mas com dedicação e disciplina, é possível sair das dívidas e criar uma base financeira sólida para o futuro.

Leitura recomendada:

Como investir com pouco dinheiro

Financiamento a longo prazo: a pior dívida que existe