Hidrovias Brasil (HBSA3) compra ativos da Imperial Logistics

Hidrovias Brasil (HBSA3) compra ativos da Imperial Logistics

A Hidrovias Brasil (HBSA3) celebrou contratos de compra e venda de ativos com a Imperial Logistics International  para aquisição de ativos.

A operação foi avaliada em US$85 milhões, considerado Entreprise Value.

O acordo ainda prevê eventual pagamento adicional de até US$ 5 milhões a serem pagos ao longo dos próximos quatro anos, sujeito ao atingimento de determinadas métricas operacionais.

Foram adquiridas pela Hidrovias Brasil (HBSA3):

  • 100% do capital social da Imperial Shipping Paraguay, sociedade sediada em Assunción, no Paraguai;
  • 100% do capital social da Imperial South America BV, sociedade sediada em Druten, na Holanda;
  • 50% do capital social da Baden S.A., sociedade sediada em Concepción, no Paraguai; e
  • ativos de navegação do grupo Imperial.

Hidrovias Brasil (HBSA3) aumenta exposição no Corredor Sul

A Imperial Shipping Paraguay opera na hidrovia Paraná-Paraguai, que faz parte do corredor logístico da região Sul, onde a Hidrovias Brasil (HBSA3) atualmente tem operações de transporte de grãos, celulose e minério de ferro (Corredor Sul).

A operação contribuirá com o fortalecimento da presença da companhia nesse corredor logístico, bem como colaborará com a manutenção da estratégia de diversificação de produtos e moedas da empresa.

Essa transação contempla, dentre os ativos de navegação que serão adquiridos do grupo Imperial, 7 empurradores troncais e 84 barcaças com tampas, praticamente dobrando a capacidade atual da Hidrovias Brasil (HBSA3) na região e reforçando ainda mais seu posicionamento no Corredor Sul.

Além dos ativos, por meio dessa operação a companhia passará a deter a participação do grupo Imperial no Porto Baden, situado no Paraguai, companhia paraguaia fornecedora de equipamentos industriais e serviços para os setores energético, industrial e naval.

A Hidrovias Brasil (HBSA3) assumirá o compromisso com os atuais clientes das sociedades adquiridas do grupo Imperial e seguirá prestando serviços.

A operação da Imperial na América do Sul não possui dívidas e registrou Ebitda de US$ 15,4 milhões em 2019 e US$ 9,4 milhões em 2020.

Leitura Recomendada

Confira mais notícias sobre o mercado financeiro

Empresas da Bolsa: confira a lista completa aqui